Tratar ansiedade com acupuntura

Publicado por Carolina Thibes em

A grande maioria das pessoas já experimentou, em algum momento da vida, os sintomas de ansiedade. O problema é quando estes sintomas se tornam rotineiros e persistentes, tornando-se prejudiciais à qualidade de vida e afetando a vida cotidiana. Tais sintomas variam em cada caso, mas em geral, no aspecto emocional, a pessoa tem preocupação excessiva, medo ou apreensão de situações corriqueiras que não são realmente perigosas, descontrole sobre os pensamentos, prejuízo na auto-estima, dificuldade de concentração, compulsão alimentar, fobias, irritação.

No aspecto físico, podem  ocorrer falta de ar, sudorese excessiva, frequência cardíaca elevada, respiração rápida, queda de cabelo, insônia, boca seca, tremores nas mãos ou outras partes do corpo, dor de cabeça, tensão muscular, tontura, gastrite.

O Brasil é o país do mundo em que o maior número de pessoas sofre de ansiedade. De acordo com dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), 18,6 milhões de brasileiros (9,3% da população) sofrem deste transtorno.

Muitas pessoas tentam lidar com a ansiedade sozinhas, buscando alívio para os sintomas antes de chegarem ao limite, mas isso pode trazer consequências.  Os casos mais graves podem evoluir para síndrome do pânico, fobia, transtorno obsessivo-compulsivo ou transtorno de estresse pós-traumático.

Ansiedade: uma síndrome da modernidade que pode ser tratada pela medicina milenar

Terapias holísticas como a acupuntura podem ajudar no alívio dos sintomas, impulsionando a capacidade natural do corpo de curar-se. Existem diversos pontos de acupuntura para tratar e aliviar os sintomas de ansiedade. As emoções (raiva, medo, tristeza, preocupação, alegria) associadas aos cinco movimentos tem relação com determinados órgãos do corpo, mas todas, invariavelmente, irão repercutir no coração. O coração é o órgão associado à alegria e é conhecido como a morada do shen, ou seja, a morada da mente, do espírito.

Todas essas cinco emoções irão atuar sobre o shen e o shen, consequentemente, irá atuar pelo corpo todo através do sangue. Assim, normalmente, quando o paciente tem uma agitação do shen, tem uma agitação também do sangue com sinais e sintomas de uma natureza mais yang. O paciente que tem mais calor agitando o coração, precisa baixar o yang e para isso um ponto muito utilizado é o C7. O ponto C7 se localiza na parte interna do punho e pertence ao meridiano do coração, sendo o seu ponto fonte. Ponto fonte é aquele que resgata a função original, a função primária do órgão e uma delas é ser a morada do shen. Quando colocamos uma agulha neste ponto, temos um efeito sobre o shen, sobre a mente do paciente, reabilitando-o no sentido de reduzir a ansiedade. 

Outro ponto importante para o paciente com sintomas de ansiedade é o BP3. O BP3 se localiza na parte interna do pé, seguindo a linha do dedão, pertence ao meridiano do baço-pâncreas e é o seu ponto fonte. O baço-pâncreas é o órgão associado à preocupação, de acordo com a teoria dos cinco movimentos. É interessante tonificar este ponto caso o paciente tenha deficiência do yang do baço, que costuma ser comum nos paciente ansiosos.  

Pontos que irão fortalecer o rim também podem ser utilizado no paciente com ansiedade. O rim é o órgão associado ao medo e pacientes ansiosos podem ter deficiência de rim. São inúmeros os protocolos e as possibilidades para se tratar os pacientes ansiosos, desde aqueles que começaram a sentir sintomas leves de ansiedade até os mais severos. Conforme explicitado brevemente, a acupuntura produz uma série de reações no organismo, reequilibrando o corpo e auxiliando no alívio destes sintomas de forma imediata e progressiva.

Categorias: Tratamento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *